Breve momento de pausa para quebrar a rotina...

Autoria de textos e imagens do blog é de momento do café


29
Jun 13
publicado por momento do café às 10:00

20
Jun 13

 

publicado por momento do café às 10:00

13
Jun 13

Perfumes de bailarico,

alfazema e manjerico!

Da vida, faço um poema

quando bailo assim contigo!

 

Vamos d' arquinho e balão,

numa dança sentida…

Lá vamos de mão na mão,

dançando na avenida.

 

Santo António casamenteiro,

arranja-me lá um lindo amor…

Mas que tenha muito dinheiro,

e que seja um terno sonhador!

 

Ao Santo António e menino 

com raminho d' açucena,

vamos cantar ao divino

qu'esta noite é de verbena.

publicado por momento do café às 10:00

06
Jun 13

Santo António tem folia

E lá vai pró bailarico.

P'ra viver tanta a alegria

Vai logo dançar contigo.

publicado por momento do café às 16:01

02
Fev 13

Espartilham-me o sonho,

arrancam-me a certeza,

rasgam-me o futuro,

vestem-me a tristeza.

Desalento cobre os ombros,

farrapo de esperança,

sou corpo nos escombros

mortalha da governança.

Com forças p'ra além de mim,

denuncio tal espoliação,

ninguém me esbulha assim,

e à resignação, grito: não!

São tantos, tantos, os danos,

veemente, grito: basta!

Não perdoo mais enganos.

Rapaces! Comilança!

Ergo-me, sem medo, sem frio.

Minha bengala, a esperança.

Caminho. Tremo. Um calafrio.

Não cambaleio. Aguento.

Meu suporte, a indignação.

São grifos de poleiro...

Nada deixam, nada dão.

Voam raso, tudo rapinam.

Abutres sem lei, nem coração!

publicado por momento do café às 10:39

22
Jan 13

Ó inverno truculento,

implacável frieza.

Inquieto. Violento.

Ó sopro de vento acerbo,

ventania desenfreada,

assobio intenso!

Ó chuva gelada,

batida a vento,

impertinente, ritmada!

Ó força da água imparável,

alagadiça, assustadora.

Ó natureza humilhada,

arrastada,  submissa.

Desnudada, derribada.

Ó impiedade invernosa!

publicado por momento do café às 12:56

01
Jun 12

João e Tiago são crianças com tempo para brincar, rir, correr, ir à escola, estudar, fazer birras. Sempre presentes estão aquelas a quem não dão o tempo de serem crianças, a quem negam a infância...                                                     

 

Criança

é o tempo

de brincar,

correr,

saltar,

jogar à bola.

Criança

é o tempo

de ir à escola,

aprender

a ler, escrever

e contar.

Criança

é o tempo

de voltar p’ra casa,

a cantar,

a rir,

a brigar

com os amigos.

Criança

é o tempo

de dormir,

de sonhar

um mundo novo

a construir.

Criança

é o tempo

de crescer,

ser o Homem

de amanhã,

e ter

em suas mãos

a alegria

de viver.

     Rimas Pró João

publicado por momento do café às 11:59

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


arquivos
2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


Dia Mundial da poesia - Desafio Blogs do Sapo 2011

VISITAS

Obrigada a quem passa pelo momento do café! Comentários e opiniões são bem-vindos!

mais sobre mim
pesquisar
 
DIREITOS DE AUTOR

dir autorpq.png

*Textos e imagens de outra autoria e proveniência publicados neste blog são devidamente referenciados no respetivo post.

Tradutor
Porto e o Douro

...........................................................................

Boa Nova: Farol e mar

Do terraço vejo o mar...

o pôr-do-sol...

20161227_170628.jpg