Breve momento de pausa para quebrar a rotina...

Autoria de textos e imagens do blog é de momento do café


18
Nov 13

Na omnipresença da austeridade que o programa de resgate financeiro tem exigido, não sei por que razão o Sr. Primeiro-ministro (PM) vem relembrar que temos de nos aliar ao último esforço nacional. Não foi isso que aconteceu até agora? Até aqui, nem fomos tidos, nem achados. As medidas de austeridade tinham de ser cumpridas e toca de "nos aliarmos", ao governo.  E "prontoshsheee"! Teve de ser!

publicado por momento do café às 10:12

27
Set 13

No domingo, "chovam raios e coriscos", vou cumprir o meu dever cívico. Não quero, nem deixo, que os outros decidam por mim. Sei quem quero escolher para o concelho e para a freguesia onde resido, trabalhei e onde cresceram os meus filhos. Sei quem não quero a mandar no destino dos munícipes, nem da freguesia onde vivo. Também não dou qualquer oportunidade à abstenção. A participação cívica, a democracia e o direito ao voto exigem que eu cumpra o meu dever de cidadã. Domingo, vou votar. Faça o mesmo! 

publicado por momento do café às 11:13

28
Mar 13

Sócrates voltou. Quebrado o silêncio, é tempo para falar e faz a sua narrativa dos factos. Toma a palavra, faz o contraditório da narrativa e acusações à direita. É igual a si mesmo. Agita as águas. Já nada será como dantes.  

publicado por momento do café às 12:35

27
Mar 13

É primavera e ele está de volta. Ele que tem o nome do filósofo. Ele que agora também é dado à filosofia, como o outro, o grego. Ele está, pois, de volta e consta que será comentador na RTP. Nada que surpreenda porque na rádio ou na televisão é tarefa a que se dedicam alguns políticos e uns tantos ex-políticos encostados "às boxes". Por que não aceitaria tal tarefa, o nosso mais recente filósofo? Quero saber o que tem para nos dizer! Quem sabe se não pedirá desculpa por nos ter metido numa camisa de 7 varas! Ou se lembre, talvez, que temos memória curta e espere que lhe digamos: "Volta Sócrates, estás perdoado!" Ou, então, neste tempo de silêncio para reflexão filosófica, tenha concluído que o velho ditado popular "atrás de mim virá quem de mim bom fará" possa aplicar-se, a seu favor! É esperar para ver o que Sócrates, em modo comentador, tem para dizer sobre a nossa atualidade política. Por hoje, fico à espera da prometida entrevista na estação pública de TV. Confesso, estou curiosa.

publicado por momento do café às 09:23

19
Fev 13

A indignação que me vai na alma é enorme! 

 

publicado por momento do café às 13:38

15
Fev 13

Dia de debate quinzenal com o PM, na AR. Assistia pela Tv, como o faço sempre que posso, quando ouvi vozes que, nas galerias, cantavam Grândola Vila Morena. Calaram o PM. Em casa, juntei a minha voz àquelas que, na casa da democracia, continuavam a cantar enquanto desciam as escadas, depois de evacuada galeria. Senti uma vontade irresistível de fazê-lo. E cantei. Raramente canto. Talvez quisesse reviver a esperança daqueles dias de Abril de 1974. E, à memória, veio o coro de um grupo soldados portugueses que cantavam Grândola Vila Morena no autocarro em que eu também seguia para chegar à escola, lá para os lados da Manutenção Militar, em Luanda.

Éramos jovens, eu e aqueles soldados. Tínhamos todos os sonhos do mundo e a esperança num Portugal diferente. Passados quase 40 anos, já com filhos criados e com netos, temo pelo futuro do meu País.

publicado por momento do café às 21:57

29
Nov 12

O povo aguenta, ai aguenta, aguenta mais austeridade, impostos e taxas, cortes nos salários, nos subsídios de desemprego e de doença! Até quando? Um enorme aumento do IRS e uma sobretaxa adicional  de 3,5% (fruto da complacência) vão provocar, de novo, um corte nos rendimentos. E acontecerá a diluição de subsídios de férias e de Natal ao longo dos doze meses do ano. Ilusão! Uma mão cheia de nada! É a continuação do jogo do rapa e (re)põe, do (re)tira e deixa (o povo iludido). E um Orçamento de Estado, quase nado-morto, que respira pela aprovação (desconcertada e cheia de incertezas) da  maioria que suporta o Governo. Uma maioria que reconhece que um tão mau orçamento dificilmente poderá sobreviver. Depois, o Governo fará o remedeio com outras medidas de ajustamento para “curar” a debilidade com que este Orçamento do Estado vê a luz do dia. Resta, ao povo, mais um logro. Ai povo que vais carregar o peso do mau orçamento de Estado para 2013!

publicado por momento do café às 16:20

Outubro 2019
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30
31


arquivos
2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


Dia Mundial da poesia - Desafio Blogs do Sapo 2011

VISITAS

Obrigada a quem passa pelo momento do café! Comentários e opiniões são bem-vindos!

mais sobre mim
pesquisar
 
DIREITOS DE AUTOR

dir autorpq.png

*Textos e imagens de outra autoria e proveniência publicados neste blog são devidamente referenciados no respetivo post.

Tradutor
Porto e o Douro

...........................................................................

Boa Nova: Farol e mar

Do terraço vejo o mar...

o pôr-do-sol...

20161227_170628.jpg