Breve momento de pausa para quebrar a rotina...

Autoria de textos e imagens do blog é de momento do café


29
Dez 10

Que nos trará 2011? É esse desconhecimento que receamos. Mas a vida é assim. Uma aventura. Nunca sabemos o que nos reserva o instante seguinte. Uma certeza já temos. O ano de 2011 vai chegar embrulhado com o laço e a chancela do Orçamento de Estado. Um presente envenenado. Restrições na protecção à família e à saúde, agravamento dos impostos e contribuições, cortes salariais significativos, desemprego e precariedade laboral e toda a inimaginável parafernália de contenções virão acondicionados no pacote. A angústia e a ansiedade já nos invadem. Sabemos, de antemão, que tanto sacrifício não será bastante para este Estado sanguessuga insaciável que gere "a coisa comum" com incompetência, que gasta mais do que pode e nos atira, inexoravelmente, para o abismo da dívida externa. E há receios? Sim. A falta de trabalho, o adiamento ou a ausência de perspectivas na construção de um futuro estável certamente que vão gerar tensão social e as situações de conflito estarão latentes. Contudo, não vejamos 2011 somente por este prisma tão pessimista. Pensemos também, e em particular, que cada um de nós terá e viverá bons momentos. Não serão muitos. Darão para reinventarmos nichos de optimismo que reforçarão a nossa resiliência às adversidades e às privações. Relativizemos a situações que vamos viver, adaptemos-nos às circunstâncias para priorizar os objectivos. Tracemos o plano que deverá conter múltiplas estratégias de superação, de contorno, de fintas à crise, e tudo o mais que nossa imaginação, que se torna mais produtiva nos momentos difíceis, nos possa aconselhar. É preciso crer e querer que os momentos bons amenizem os maus por que passaremos. Comecemos por festejar, com pompa e circunstância, a chegada do novo ano. Vivamos essa noite. Ao som do estalar dos foguetes que rompem a noite, olhemos o colorido do fogo de artifício que ilumina a escuridão do céu... Sob essa aura de luz e de cor, a esperança marcará presença. Nem que seja em dose residual, valerá a pena contar com ela. Levantemos as taças, brindemos o recém-chegado e façamos votos para que o momento se multiplique por mais 365 dias. Sabemos que não serão muitos os momentos de alegria que possamos viver ao longo de 2011. Mas vivamo-los intensamente.

publicado por momento do café às 15:02

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Dezembro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
14
16
18

19
20
21
23
24
25

27
28
31


arquivos
2019:

 J F M A M J J A S O N D


2018:

 J F M A M J J A S O N D


2017:

 J F M A M J J A S O N D


2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


Dia Mundial da poesia - Desafio Blogs do Sapo 2011

mais sobre mim
pesquisar
 
DIREITOS DE AUTOR

dir autorpq.png

*Textos e imagens de outra autoria e proveniência publicados neste blog são devidamente referenciados no respetivo post.

Porto e o Douro

...........................................................................

Boa Nova: Farol e mar

Do terraço vejo o mar...

o pôr-do-sol...

20161227_170628.jpg