Breve momento de pausa para quebrar a rotina...

Autoria de textos e imagens do blog é de momento do café


20
Dez 13

Manhã cedo, olhar o sapatinho obrigava a criançada e os mais jovens a correrem para cozinha e, sem receio, as prendas eram desembrulhadas apressadamente. Quantas vezes, já tinham sido descobertas! Bem escondidas num dos guarda-fatos, julgava a mãe! Se desconfiava, nada dizia. Havia aquela certeza de que ela sabia, mas não quebrava a cumplicidade dos filhos. Por isso, na hora de abrir as prendas, a alegria espontânea do Natal prevalecia e percorria a casa. Era uma alegria tão especial que só o Natal confere às crianças e que se guarda para toda a vida.

No dia de Natal, à sombra fresca da mandioqueira, comia-se na mesa grande do quintal porque o calor apertava à hora do almoço. Uns anos, criava-se um peru que tomava uma grande bebedeira e acabava gostosamente recheado à mesa. Outros anos, havia cabrito que a comadre Formidável criava na sua casa da Samba. Claro que era cabrito assado no forno de barro, se o animal, entretanto, não tivesse sido devolvido à procedência pela braveza que resultava do toureio que o mano J. resolvia pôr em prática.

Os natais desse tempo deixaram as marcas da alegria, da simplicidade e da despreocupação. Hoje está desvirtuado pelo mercantilismo que o contagia e, mesmo que não se concorde com o modo de ser e viver o Natal, acaba-se por embarcar nas armadilhas do marketing que está muito bem apontado para o alvo que melhor responde às campanhas publicitárias e que tão bem amolece a vontade dos mais crescidos: as crianças. E é por elas que, muitas vezes, os mais velhos se encantam com a época natalícia que logo se faz anunciar pelos centros comerciais, no princípio de cada novembro do calendário e, sem que se queira, é incontornável a recordação de tantos natais da infância em África, onde tudo era descomplicado e o tempo, simplesmente, corria.

 

in "Natal no tempo dos trópicos" (revisto)

publicado por momento do café às 09:50

Dezembro 2013
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

16
17
21

22
24
25
26
27
28

29
30
31


arquivos
2016:

 J F M A M J J A S O N D


2015:

 J F M A M J J A S O N D


2014:

 J F M A M J J A S O N D


2013:

 J F M A M J J A S O N D


2012:

 J F M A M J J A S O N D


2011:

 J F M A M J J A S O N D


2010:

 J F M A M J J A S O N D


2009:

 J F M A M J J A S O N D


Dia Mundial da poesia - Desafio Blogs do Sapo 2011

VISITAS

Obrigada a quem passa pelo momento do café! Comentários e opiniões são bem-vindos!

mais sobre mim
pesquisar
 
DIREITOS DE AUTOR

dir autorpq.png

*Textos e imagens de outra autoria e proveniência publicados neste blog são devidamente referenciados no respetivo post.

Tradutor
Porto e o Douro

...........................................................................

Boa Nova: Farol e mar

Do terraço vejo o mar...